carta
  • hpb Hospital de Praia Brava
  • cmm Centro Médico de Mambucaba
  • amir Ambulatório Médico de Itaorna
  • cmri Centro Médico das Radiações Ionizantes
  • cira Centro de Informações sobre Radioepidemiologia
  • cmpm Centro Médico do Parque Mambucaba
example Banner

Notícias

voltar a notícias

O mais antigo presidente do Conselho de Curadores da FEAM

15 de Agosto de 2012/FEAM

Ele é o homem que mais tempo está à frente do Conselho de Curadores da Fundação Eletronuclear de Assistência Médica. Por isso, conhece a FEAM como poucos. Nesta entrevista demonstra este conhecimento fazendo uma análise do último período de gestão e, também, falando sobre o futuro. Dr. Armindo D´Ascenção Silva não deixa de destacar o papel estratégico que a Fundação desempenha para a sua principal mantenedora a Eletronuclear.

1 - O senhor poderia fazer uma avaliação sobre a Fundação Eletronuclear de Assistência Médica no biênio 2011/2012?

No biênio, a FEAM exerceu plenamente sua missão de contribuir para melhorar as condições de saúde dos empregados da Eletronuclear e seus dependentes, bem como das comunidades de Angra dos Reis, Paraty e Rio Claro, através de assistência médico – hospitalar preventiva e curativa de alta qualidade, em regime ambulatorial ou de internamento e pronto-socorro, e mantendo o permanente aperfeiçoamento profissional de sua equipe de colaboradores.

Com a retomada da construção de Angra 3, a FEAM  adequou seus serviços para possibilitar o suporte na área de saúde aos trabalhadores envolvidos no empreendimento e seus dependentes.

Vale ressaltar, de maneira contundente, que nesse biênio a FEAM foi fortemente motivada pela busca do aperfeiçoamento de uma gestão cada vez mais profissional, cujo resultado tem tido visíveis ganhos nos padrões de qualidade, agilidade, eficiência e eficácia nos assuntos médico – hospitalares. Seu corpo funcional está totalmente comprometido e tem demonstrado grande interesse para a busca da excelência da Fundação.

2  - Quais são as perspectivas para 2013? O novo hospital será uma prioridade deste período.

A FEAM tem uma importância estratégica para a Eletronuclear e, nesse sentido, deve prestar seus serviços aos empregados da Eletronuclear e seus dependentes e propiciar à direção da empresa informações e análises que possam contribuir com seu projeto de desenvolvimento sustentável, bem como executar ações inerentes às atividades nucleares.

Nesse contexto, para 2013 as perspectivas para a FEAM são, basicamente, as seguintes:

a) dar continuidade ao processo de melhoria contínua de suas atividades médico – hospitalares ao Hospital de Praia Brava e ao Ambulatório Médico de Itaorna - AMIR;

b) desenvolver ações para o acompanhamento das neoplasias e anomalias congênitas na região do entorno das usinas, dando cumprimento à condicionante da Licença Previa expedida pelo IBAMA;

c) manter a capacitação contínua da equipe técnica do Centro de Medicina das Radiações Ionizantes - CMRI, que é instrumento fundamental para o Plano de Emergência Local;

c) desenvolver e ter aprovado o projeto arquitetônico para a construção de um novo hospital em Mambucaba, que será um dos mais modernos e funcionais, incluindo obras civis, equipamentos modernos, UTI, CTI, salas de enfermagem, pré – natal, cirurgia, ambulatórios, ambulâncias equipadas para pronto-atendimento, serviço de tecnologia da informação, dentre outros, visando a posterior avaliação e tomada de decisão pela Diretoria Executiva  e pelo Conselho de Administração da Eletronuclear.

3 - O senhor é o presidente que tem maior tempo à frente do Conselho de Curadores da FEAM. A partir dessa afirmação, como o senhor avalia o desenvolvimento da Fundação desde a sua criação até os dias de hoje?

Em outra oportunidade foi feita essa mesma pergunta, e minha resposta agora não podia ser diferente. Mas vou dar um outro direcionamento a esta resposta, contextualizando sob o aspecto sócio – econômico da região o desenvolvimento da FEAM desde a sua criação até os dias de hoje:

a) A população de Angra dos Reis, segundo o IBGE, tem crescido na taxa de 5,5% ao ano, acima da média do estado;

b) Nos distritos de Mambucaba e Cunhambebe, este na região do Frade, situados no entorno da Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto – CNAAA, é onde tem tido o maior aumento populacional;

c) Há um déficit expressivo de leitos hospitalares no município de Angra dos Reis;

d) A população que migrou para Angra dos Reis, na sua maioria, não possui qualificação profissional, fato que se alia ao volume cada vez maior de atendimentos pelo SUS;

e) Não há na região um serviço de urgência e emergência médica;

f) Os municípios vizinhos também carecem de estrutura para atender a demanda de pacientes. Assim, face esse quadro sócio – econômico da região, a Eletronuclear teve que fazer expressivo investimento na FEAM para não prejudicar a qualidade no atendimento aos empregados da empresa e seus dependentes, que é o seu principal objetivo, mas também não deixar de atender a crescente demanda da população local. Assim, o pequeno Ambulatório Médico de Itaorna se desenvolveu e em 1999 se transformou no Hospital de Praia Brava - HPB. Ao logo desses anos a FEAM, através de sua mantenedora Eletronuclear, investiu na modernização do HPB e recentemente passou a prestar o serviço de tomografia computadorizada. O HPB se desenvolveu muito, aumentou as especialidades médicas, possui um centro cirúrgico moderno e está sendo construído um CTI que funcionará até o final de 2012. Releva consignar que o Hospital de Praia Brava é hoje considerado um hospital de referência na região onde se insere e foi reconhecido pelo REMPAN (Radiation Emergency Preparedness and Assistence Network), órgão ligado a Organização Mundial de Saúde (OMS), como uma instituição de resposta médica a eventuais acidentes radionucleares.

- Como uma das diretrizes da Eletronuclear é o atendimento às emergências radiológicas, como o senhor avalia a linha de ação da FEAM no campo do ensino e capacitação de pessoal e também de pesquisa com este objetivo?

A Eletronuclear e o Conselho de Curadores apoiam integralmente a linha de ação desenvolvida pela Dra. Teresa Leite, Diretora-superintendente da FEAM, e pelo Dr. Alexandre Maurmo, responsável técnico do Centro de Medicinas das Radiações Ionizantes – CMRI, que em recente entrevista foi categórico ao afirmar que “hoje, no Brasil e no exterior, quando se discute tratamento a radioacidentados, sempre o nome da FEAM vai estar presente em algum momento”. A FEAM, ao lado do Hospital Naval Marcílio Dias, é referência como centro de resposta a emergências radiológicas em todo o Brasil. Há uma linha de ação no CMRI de contínuo treinamento e capacitação da equipe técnica para o atendimento a eventuais radioacidentados, participando anualmente de cursos e eventos no exterior. Já esteve inclusive presente no Oak Ridge Institute for Science and Education, órgão que é referência internacional para treinamento de profissionais da área de saúde nessa atividade. Em suma, por ser a FEAM uma referência como centro de resposta médica a emergências nucleares, e a sua aceitação no REMPAN, órgão da OMS, não temos dúvida que está no rumo certo a linha de ação desenvolvida pela Fundação no campo do ensino, capacitação de pessoal e pesquisa nessa área.