carta
  • hpb Hospital de Praia Brava
  • cmm Centro Médico de Mambucaba
  • amir Ambulatório Médico de Itaorna
  • cmri Centro Médico das Radiações Ionizantes
example Banner

Notícias

voltar a notícias

Centro de Informações em Câncer e Anomalias Congênitas

A Fundação Eletronuclear de Assistência Médica está comemorando os seus 10 anos ampliando as ações no setor científico, com a inauguração do Centro de Informações em Câncer e Anomalias Congênitas (CICAC), que aconteceu no último dia 6 de março. A pertinência da criação deste Centro vinha sendo defendida pela direção da FEAM desde 2003. Em 2005, uma consultoria externa realizada na FEAM também apontou para a necessidade de acompanhar de forma mais direcionada as questões referentes ao aparecimento de câncer e anomalias congênitas.

 Criação também foi defendida em audiência pública

A criação do Centro de Informações também foi defendida durante uma audiência pública realizada na Câmara Municipal de Angra dos Reis, no ano passado. Os vereadores daquela legislatura mostraram-se preocupados com o assunto. A criação do Centro uniu a FEAM às secretarias de Saúde das prefeituras de Angra, Paraty e Rio Claro, que enviarão os dados oficiais da população. Ao Centro caberá tabular estes dados e, através de comparações nacionais e internacionais, traçar um perfil sobre a incidência de câncer e anomalias congênitas na população da região.
Segundo a diretora-técnica da FEAM, Dra. Teresa Leite, de antemão já se sabe que não existe aumento da incidência comprovado em nenhum estudo. De acordo com a médica, a criação do Centro vai trazer maior segurança para a população que vive no entorno da Central e também para os funcionários da Eletronuclear. “Com o acompanhamento sistemático que faremos, vai ser possível detectar qualquer alteração nos números de forma antecipada, o que nos permitirá de forma precoce encaminhar providências, caso exista necessidade”, destacou.

Ações para o acompanhamento de anomalias congênitas já vinham sendo tomadas pela FEAM

Doutora Teresa Leite também contou que antes mesmo da criação do Centro de Informações, a Fundação já tinha dado um passo importante em direção a isto quando ela aderiu a um estudo que acompanha anomalias congênitas no Brasil e no mundo. A médica estava se referindo ao ECLAMC (Estudo Colaborativo Latino-Americano de Más-formações Congênitas). O estudo é um centro colaborador da Organização Mundial de Saúde na área de más-formações congênitas. “O trabalho feito por este estudo é importante porque ele não acompanha só os óbitos, ele recebe, compila e trabalha esses dados gerando indicadores não só em relação à mortalidade por essas causas, mas o mais importante, ele é voltado para a morbidade, que é o período do aparecimento da doença”, explicou Dra. Teresa.

O Centro de Informações da FEAM é importante para o país

Voltando a falar do Centro de Informações, Dra. Teresa Leite lembrou que ele já é um órgão importante para o Brasil e que tem dois objetivos diretos: primeiro, poder dar tranqüilidade, certeza à população, de que nada acontece de errado por conta das usinas; depois, o Centro vai poder escrever diversos trabalhados científicos e mostrar à comunidade internacional que o Brasil tem estudos neste sentido, a exemplo do que acontece em diversas partes do mundo. Para finalizar, a médica lembrou ainda que a criação do Centro de Informações também foi apontada pelo IBAMA como fundamental durante as audiências públicas de Angra 3.

Uma equipe de peso

O Centro de Informações da FEAM já conta com a assessoria de um especialista de renome nas áreas de epidemiologia e de atendimento a emergências nucleares. Estamos falando do Dr. Nelson Valverde, que integra a equipe da Fundação desde janeiro passado e já está a serviço do Centro. Atualmente, Dr. Nelson Valverde, que é perito colaborador da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a área de Emergências Radiológicas, também desenvolve assessoria para as Indústrias Nucleares Brasileiras (INB), onde também coordena um estudo epidemiológico sobre câncer e anomalias congênitas na região de Caetité, na Bahia, onde a INB explora uma mina de urânio.
Nelson Valverde vem integrar a equipe do Centro de Informações com dados recentes de uma tese de mestrado que ele acompanhou como professor do Laboratório de Ciências Radiológicas da UERJ. O trabalho fez um comparativo de mortalidade por cânceres em Angra e em Cabo Frio. A tese não mostrou nenhuma discrepância nos resultados de uma região para outra.

Fatores relevantes

Para Nelson Valverde, a criação do Centro de Informações da FEAM vem ao encontro de alguns fatores de extrema importância: primeiro, no que se refere à demanda pública. Isso porque existem muitos mitos e receios por parte da população que vive no entorno de uma Central Nuclear. Depois, demonstra que o próprio governo brasileiro quer ser transparente, mostrando de forma clara todos os dados referentes a isso. “A criação do Centro de Informações é uma atitude de respeito e foi feita em um momento em que o governo estuda a construção de outras usinas. Além disso, o Centro e suas atividades atendem a aspectos legais e recomendações internacionais,” finalizou Dr. Valverde.

Notícias mais lidasnotícias mais lidas


Vacina contra a covid-19: cadastro para idosos nas unidades de saúde 08 de Fevereiro de 2021/HPB

Angra dos Reis tem cerca de 203 mil moradores, mas apenas 68 mil estão cadastrados nas unidades de saúde dos bairros. Para aumentar es...


Feam recebe candidatos que participarão da fase final do processo seletivo para Pessoas Com Deficiência 11 de Fevereiro de 2021/HPB

A gestora de Recursos Humanos da Feam, Vanessa Dias, está coordenando o processo seletivo destinado à contratação de Pes...


Escala de visitação aos pacientes internados no Hospital de Praia Brava 22 de Fevereiro de 2021/HPB

Sinal verde para as visitas no Hospital de Praia Brava: a partir de hoje (22/02), passa a vigorar a nova escala de visitação aos pacie...

Marcação de Consultas Marcação de Consultas Fale Conosco Fale Conosco